Novo satélite brasileiro: descubra o que ainda não te contaram

satélite brasileiroMotivo de comemoração do presidente Temer, o Satélite Geostacionário de Defesa e Comunicações (SGDC) foi lançado com sucesso no dia de ontem (04) às 18:50.  Com vida útil prevista em 18 anos, o satélite ficará a uma distância de 36 mil quilômetros da Terra cobrindo todo o território nacional e o Oceano Atlântico.

 

Pelo Twitter o presidente Michel Temer foi rápido ao anunciar o feito, destacando os possíveis benefícios do projeto:

 

 

Capacidade de democratizar o acesso à internet

 

O satélite tem capacidade de oferecer cobertura em todo o território brasileiro, mas está longe de democratizar a internet como Temer mencionou. Como o próprio nome do satélite sugere, Satélite Geostacionário de Defesa e Comunicações (SGDC), seu principal uso será militar, permitindo que as Forças Armadas deixem que alugar satélites estrangeiros e garantam mais segurança em duas comunicações.

 

Com capacidade de transmissão de 57 Gbps, o satélite seria capaz de conectar cerca de 6 mil domicílios à internet se assumirmos conexões de 10 mega (Mbps) por cliente. Ou seja, apenas 0,02% dos 30 milhões de domicílios sem internet residencial1.

 

Outro fator que dificulta o uso do satélite como ferramenta de democratização de internet é o elevado custo de transmissão de dados via satélite. Já existem empresas que fornecem internet via satélite no Brasil mas o custo dos pacotes não é acessível para a maioria da população. Pacotes começam à partir de R$ 359,90 mensais, com taxa de adesão de R$ 199,00. Franquias de uso normalmente são inferiores às franquias de planos disponibilizados via cabo, inviabilizando a navegação de muitos usuários em um único plano.

 

Custo do satélite brasileiro

 

Com orçamento estimado em R$ 1,46 milhões (US$ 660 milhões) em 2013, o custo final do satélite ficou em 2,78 bilhões, quase o dobro do inicialmente estimado. Houve também um atraso de um ano na finalização do projeto, inicialmente previsto para 2016.

 

Benefícios à população

 

Apesar de ter como foco a blindagem da comunicação das Forças Armadas e pouca capacidade para democratizar a internet, o projeto tem potencial para disponibilizar internet para escolas e hospitais em locais remotos. A liberação do satélite para uso comercial está prevista para Setembro. Enquanto isso que tal verificar os planos de internet fixa já disponíveis na sua região?

1. Dados da Anatel e IBGE

Novo satélite brasileiro: descubra o que ainda não te contaram
4.3 estrelas, 6 votos